Normalmente depois da pelada vem a resenha, banho e casa, sem muito se preocupar com o pós jogo; o que pode comprometer mais da metade da sua semana em dores e mal estar.

Pense você comigo: quando está jogando, quais são as ações que você realizou durante a partida de forma individual?

Quanto correu? Quantos toques deu na bola? bolas roubadas no jogo? Quanto defendeu? E atacou?

Agora, quantifique todo seu esforço que teve em jogo e transfira para o estado fisiológico e muscular. O resultado de tudo será o cansaço que você teve durante a partida, com toda movimentação que precisou para jogar futebol.

Lembre-se que o nosso corpo é a nossa “máquina” e quando se gasta combustível que temos nela, precisa reabastecer de forma precisa e inteligente e dentro de uma estratégia e outra, descobre a melhor que surtirá efeitos em você, vejamos:

Crioterapia (Banheira de gelo): Gelo, o melhor anti-inflamatório do mundo ajuda na recuperação de danos principalmente causados por esforços musculares, tendo a capacidade de melhorar dores rapidamente do que o convencional.

Suplementação: Fazer a ingestão de alimentos que foram usados para seu desempenho de jogo, facilita muito sua recuperação pós jogo. Saco vazio não para em pé – mas não adianta colocar isopor ao invés de algo sólido que lhe trará benefícios.

Alongamentos e Corrida contínua: Ajuda a remover edemas que se transforma em dores e fadiga. Realiza em um período de tempo de 30 minutos, sem muito esforço algo eficaz e moderado.

Cada dia mais a ciência nos ofereça mais e mais estratégias de recuperação do corpo, mas nada melhor que trabalharmos os 3 pilares: TREINO – DIETA – DESCANSO. Afinal, o que adianta realizar todos esses processos sem ao menos fazer o básico bem feito.